domingo, 28 de novembro de 2010

BUDA DE LESHAN























Para Yzzy Daniel Myers

Não vou tecer opiniões,
pois sei da alma que arde,
como o tato físico
do corpo que nunca entendi.

Não vou tecer opiniões,
pois o outro é universo vasto
e eu mal entendo de mim.

Não vou tecer opiniões,
pois o silêncio acalma a mente
e deixa a alma falar.

Não vou tecer opinões,
como o buda de Leshan:
imenso, sereno, infindo,
sentado há mais de mil anos
na rocha, à beira do rio...


Marcelo Farias. Ilustração: o grande buda escavado na rocha, em Leshan, China.

Um comentário:

yzzy.d.myers disse...

Cara...parece coisa telépatica, me identifiquei muito com o poema, agradeço a dedicatoria..valew mesmo. Poema profundo..entra na alma.