quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Escolha




Em tudo crio
um lânguido olhar teu - infame sacrifício
À enterrar-me aos pés de ilusões perfeitas.

Assim como o sol arde em claridade;
Assim, a claridade segue apagando meus ideais.


Do desencanto,
espero nascer a nostalgia (engano)
desde os teus pés a caminhar sobre o meu chão
até o meu rosto que encontra-se entre os dois...

Quero queimar-me!

2 comentários:

Marcelo Farias disse...

Sempre derramando poesia. Estava com saudades, Trish...

Trish River disse...

Postarei com mais frequência - prometo! =p