domingo, 15 de março de 2009

BLÁ, BLÁ, BLÁ


















E falo do gás
como quem trás

seus uis e ais
alargando umbrais

de estreitura voraz
- capricho mordaz -

das musas más
que vivem no cais

atracadas no loquaz


Lanoia.

2 comentários:

MARCELO FARIAS disse...

De alguma forma, um poema concreto...

Bento Calaça disse...

gostei desse Lan!
esse estilo irônico
dos teus poemas já é uma marca.