domingo, 30 de dezembro de 2007

VAMPIRO






















A alma,
outrora ressequida,
vertia lágrimas.
Sua imagem
refletida
as escondia.



Muryel. Ilustração: Max Schreck em cena de Nosferatu, de F. W. Murnau, 1921.

2 comentários:

marcelo disse...

Simples e profundo!

Carlos Reis disse...

Nosferatu não tinha reflexo....

Morbido...