segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Amo você


Amo você mais do que tudo.
Amo você como se fosse muito.


E amo você mais um pouco.
Amo como se Deus fosse um louco.


Amo você o suficiente.
E como solução, amo você o bastante.


Mesmo quando o verso não rima...
Meu amor por você não termina.


Amo como se fosse doida.
Amo como se tivesse toda a razão.

E só para você ter certeza,
Repito com toda a clareza:


Eu


Amo


Você.

5 comentários:

MARCELO FARIAS disse...

É impressionante como a simplicidade pode ser transformada em arte pela pena do poeta...

Jorge Pereira disse...

Quem foi que disse que o amor faz mal aos poetas ? Lindo demais esse poema !

Estevão Ribeiro disse...

Flerta com os olhos e enche a alma com tão poucas letras!

Duda disse...

ah! que amor... :)

Ana Kaya disse...

Maravilhoso, enche o coração de amor, de vontade de amar.
Pequeno pero cumpridor.
O amor é a inspiração dos poetas, seja lá amor pelo que ou quem.
Sem mais palavras, adorei.