segunda-feira, 3 de março de 2008

AMOR DE VAMPIRO - 2o lugar no concurso do Vale das Sombras





















Quem dera fosse digna deste amor tão puro que me dedicas.
Minhas noites têm sido tão frias e solitárias.
Quem dera em meu peito, ainda ardesse sentimento tão belo.
Mas na passagem dos anos, dos séculos, perdi de vez o elo.
Quem dera pudesse te amar, te dar meu corpo e minha alma.
Mas meu corpo está morto e minha alma entregue ao Demônio.
Quem dera sentir teus lábios molhados, tê-lo nu e inteiro em minha cama.
Mas meu corpo está frio como a morte e vai te afugentar de meu domínio.
Não, não quero teu amor obtido á força.
Não quero usar de meus poderes fantásticos.
Queria ver em teus olhos, a chama que dança.
Não este amor de mentira, de olhos apáticos.

Suprema dor da eternidade obtida.
Desta vida de terror, desta vida perdida.
Sonhei ser a rainha das sendas noturnas.
E eis-me aqui sozinha, reclusa nas brumas.

E me espanto com a capacidade que tens de me amar.
Mesmo que teu rosto me mostre o asco que sentes.
Sei que teu coração está em minhas mãos ardentes.
Posto que o amor é mais forte, é belo Avatar.

Teu coração guerreiro, enxerga atrás desta muralha fria e soturna.
Mas não pode alcançar minha alma perdida.
Tenho que ir agora, mesmo que sangre a ferida.
O sol já vai nascer, trazendo a morte para quem já perdeu a vida.

Adeus amor, adeus para sempre.
De este amor tão imenso a quem realmente o mereça.
Não chores por mim.
Não vertas lágrimas, não padeças.

De nada vai adiantar tua dor.
Sou um ser da escuridão.
Destinado a servir ao terror.
Sem beijos, sem glória, só tendo a solidão.

By Ana Kaya Cristina

2 comentários:

MARCELO FARIAS disse...

Vampira!

Aikan disse...

Bonne nuit mademoieselle, preciso que me adicione em teu email, louis.pl@hotmail.com