quinta-feira, 27 de março de 2008

A TEMPESTADE


















Como algo que chega sem avisar,
destrói e detona tudo por onde passa
e abre as possibilidades para novos recomeços,
sinto-me existir.
Querendo remodelar tudo o que toco,
acredito ser a fonte de todo o poder
momentâneo
que busco ocasionar.
Não enxergo muito além de meus ventos.
Giro em torno de mim mesmo
e como toda tempestade que se presa,
perco minha força e desapareço aqui,
para,
quem sabe um dia,
reaparecer lá.


Beto Reis.

3 comentários:

MARCELO FARIAS disse...

Relativamente breve, mas forte, como um tornado.

Tygogal disse...

See please here

Ana Kaya disse...

concordo com o Marcelo.
E a foto deixou muito mais bonito, mais forte.