terça-feira, 11 de março de 2008

Robert de Itamaracá



Não sei se estou tão bêbado,
Nem muito menos
Se isto é puesia,

Mas me sinto
Um blues de Johnson
Numa ciranda de Lia.

André Espínola

2 comentários:

marcelo disse...

Muito bom! Muito bom mesmo!

Ana Kaya disse...

Que legal, tão poucas palavras e tão belas, tanto sentido.
E tb amo Itamaracá. Meu pai morou lá anos e eu ia sempre visitar.
Adoro Pernambuco, tenho sangue de lá tb correndo nas minhas veias.
parabéns.