terça-feira, 12 de janeiro de 2010

HORA























.


o espelho mostra um esboço
um fundo de poço
um velho moço carcomido pelos erros
pelos enganos
pela ilusão
alguém que deixa filhos
versos maltrapilhos
e um grande nada como legado

ver-me verme
espectro tosco do sonho de criança
não me dá saudade angústia ou medo
apenas a certeza de que é hora
da partida sem despedida
em segredo

.


César Veneziani

2 comentários:

MARCELO FARIAS disse...

Simples... e demais!!!

diego-moraes.blogspot.com disse...

Alusão ao Sr. augusto dos anjos - nossos patronos e inspiradores.