sábado, 5 de janeiro de 2008

Carta a Lúcifer






















Minha vontade de te ter agora,
Sobrepõe minha necessidade de respirar,
Um desejo de não ser repreendida
Pelo que faça ou fale na vida,
Pelo comportamento do momento,
Pelo que visto, etc...e tal.
Te quero Lúcifer e tua lucidez,
Não quero-te e sim te quero,
Teus olhos pidões,tua insensatez...
Quero tua fome em meu corpo,
Tua nitidez de idéias e vontades,
Depravação, sadismo e submissão.
Um ser completo, objeto, intelecto,
Segurança e protetor...O meu amor!
Dizem que para tê-lo terei que morrer
Ou morar nas chamas do inferno,
Mas e o que disse o poeta:
Que o Inferno é aqui mesmo?
Quero teus braços, teus beijos
E os olhares de reprovação,
Como um voyer em contemplação.
E gozar, e gozar, e gozar, plena
De ter te tido, te amado, possuido,
Do jeito que o Diabo gosta!!!

Preciso urgênte de resposta!!!!

Um comentário:

marcelo disse...

Vigoroso!... Muita "saúde poética".