sábado, 5 de janeiro de 2008

A VIDA























Há dias em que ela é tão linda quanto o amanhecer.
E, em outros, nem sempre é o que pode parecer.
É, também, como um ocaso, aparente...
A vida é pura magia, fato decorrente!

Fantasias que fazemos e nem sempre realizamos.
Desejos que aspiramos e nem sempre conquistamos.

Caminhos que nem sempre são floridos.
E quase sempre (do homem) são perdidos.

Vitoriosos dias de batalha, que lutamos.
E, longos dias de derrotas que ultrapassamos.

Momentos mágicos, como nascimento.
Momentos fúnebres... Lamento!!!

A sensibilidade para sonhar com o que almejamos...
Assim como o renascimentos que procuramos.

É o desejo que temos que crescer...
e novamente, como Fênix, renascer.



Fernanda Reis.

6 comentários:

MARCELO FARIAS disse...

Lindo.

Me Morte disse...

Renascer é para poucos Marcelo!
Belo poema, como tudo que faz.
Beijos

Me Morte disse...

Desculpe, eu vi o nome do Marcelo e pensei que fosse dele.
Fernanda, que boa surprêsa! Mais uma pessoa pra minha lista de musos. Parabéns pelo belo poema.

Fernanda Reis disse...

Marcelo e Me Morte;

Valeu ...
Que bom que vocês gostaram, pois alem de leva-los a uma reflexão mais profunda do nosso cotidiano,era esse mesmo o meu objetivo.

Abraços

Muryel De Zoppa disse...

gostei da opção por dísticos, da sonoridade.

Carlos Reis disse...

Sem duvidas, a sonoridade e a sensibilidade deste poema são incríveis...

Goatei muito...

Te amo!!!