segunda-feira, 12 de janeiro de 2009























-Deus existe?
-Eu acho.
-Então, tu acha que ela volta?
-Ela tá na Bahia, otário.
-Pois é... eu sou uma besta que sempre me iludo.
-E o que Deus tem haver com isso?
-É que o crente lá da igreja disse que pra Deus nada é impossível.
-E esse Deus tem dinheiro pra ti pegar um barco? Pra Bahia fica mais caro pra ir de mar!... Tá foda! Apaga a luz e dorme!
-Porra tu é insensí­vel pra caralho, né, viado!
-A mulher tá resolvida, pô! Tem o sustento dela. Tem o cacete que quiser chupar. Tu acha que ela vai se preocupar com um escritorzinho de merda? Vamos ter consciência não?
-Que negócio é esse de merda?
-Tá bom, tá bom! Tu és um clássico undergraund. Tá mais leve assim?
-Teu teatro qualquer um faz. Só faz papel de bebum e bicha.
-Pelo menos não sofro de frescura. Posso ser bicha mas não sofro por bofe.

A luz já acessa, a porrada canta. Os vizinhos acham que é briga de viados. Mas, são apenas dois artistas lisos e solitários.



Diego Morais - SALTOS ORNAMENTAIS NO ESCURO. Ilustração: cena do Inferno da Divina Comédia de Dante, por William-Adolphe Bouguereau.

4 comentários:

MARCELO FARIAS disse...

Diego, tu é foda!

Quase freira, nunca santa... disse...

Diego tu é foda - 2 votos!
Adorei o diálogo, parecia que eu estava vendo um curta no cinema,rsrsr

Adestrador de Tempestades disse...

a idéia era essa! um livro cinematográfico...SALTOS ORNAMENTAIS NO ESCURO.-DIEGO MORAES.

Trish River disse...

Porra! Perfeito!

Adoro Diálogos nesse estilo!