quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

SAUDADE


















Quem vela teu sono
enquanto velo as horas
em que não durmo?

Teus cabelos guardam segredos
só decifro com meus dedos...

anéis justos cobrindo minhas mãos

Teu rosto, moço,
é o guardador da luz
que vigia a minha noite

Por onde andará teu pensamento
enquanto caminhas por aí, nas ruas,

Dessa cidade que não conheço?



Ivone fs.

3 comentários:

MARCELO FARIAS disse...

És a Cecília do século XXI.

Jéssica V. Amâncio disse...

muito belo,suave e dolorido.. como a saudade em si.

Denise disse...

Gostei...
Mas não me tocou, não achei profundo.